Estado das Culturas e Previsão de Colheitas


 

 

 

Subscrever Estado das Culturas
Seu nome ou apelido

 
Seu endereço de e-mail.
 
Subscrever   Remover meu endereço

Setembro de 2021   

Setembro de 2021

     Com as colheitas das culturas anuais praticamente concluídas e com a generalidade das fruteiras e vinha com a colheita avançada, 2020/2021 está a revelar-se um bom ano agrícola. A expectativa é igualmente elevada nas culturas que ainda não iniciaram a fase de colheita, nomeadamente o kiwi, a castanha e a azeitona. Em todo o caso, esse otimismo não é partilhado em todas as zonas de observação, nem em todas as culturas. A grande variabilidade climática entre o Entre Douro e Minho (EDM) e Trás-os-Montes (TM) e, dentro de ambas as sub-regiões, entre zonas homogéneas, teve grande influência no presente ano agrícola, como é exemplo a vinha em que a variação da produção nas zonas homogéneas do EDM vai de um mínimo de 79 em Basto a um máximo de 101% no Vale do Minho, e em TM, de um mínimo de 89 no Alto Tâmega e Alvão Padrela a um máximo de 132% no Corgo e Marão.  
Ler Mais
     out04 


Agosto de 2021   

Agosto de 2021

     Genericamente, durante o mês de agosto ocorreu muito pouca precipitação e registou-se um progressivo aumento das temperaturas, nomeadamente da máxima. Esta situação originou algum condicionamento no desenvolvimento de culturas feitas essencialmente na condição de sequeiro e determinou a necessidade de dar mais atenção à questão da rega, onde tal era possível. No entanto, apesar da diminuição das reservas hídricas, estas mantiveram sempre um nível aceitável. Para várias culturas, principalmente permanentes, as perspetivas continuam a ser melhores este ano, comparativamente ao anterior.  
Ler Mais
     set02 


Julho de 2021   

Julho de 2021

     Neste mês de julho ocorreu uma oscilação das temperaturas e fraca precipitação. No entanto, as reservas hídricas mantiveram-se em níveis satisfatórios, até porque se tem verificado, na generalidade, a predominância de um menor número de regas, comparativamente a um ano normal. As estimativas de produtividade e consequente produção global, da maioria das culturas permanentes, mantiveram uma perspetiva positiva, comparativamente ao ano anterior, resultado não só das condições ambientais da atual campanha, como também da progressiva entrada em plena produção de novas plantações realizadas nos últimos anos. As condições, genericamente, foram favoráveis para a realização das tarefas agrícolas desta época, mas continuaram a exigir atenção aos aspetos de ordem fitossanitária.  
Ler Mais
     ago03 


Junho de 2021   

Junho de 2021

     O mês de junho foi marcado por períodos de grande instabilidade nas condições ambientais e por fenómenos meteorológicos, como precipitação intensa e quedas de granizo, que provocaram avultados prejuízos em algumas culturas. Felizmente essas ocorrências, embora com significado para os produtores atingidos, foram localizadas. Assim, nomeadamente para a maioria das culturas permanentes acompanhadas neste mês, mantemos as previsões e estimativas de aumentos, relativamente ao ano anterior, até porque a comparação é muitas vezes feita com o ano de 2019/20 que foi pouco favorável para a generalidade das fruteiras. As quantidades de matéria verde disponíveis para a alimentação dos efetivos pecuários e as possibilidades de constituição de reservas, em termos de alimentos grosseiros armazenados, também foram fatores positivos. A dificuldade na realização de certas tarefas e a existência de condições favoráveis ao desenvolvimento de doenças e ataques de pragas, teve o contraponto na menor necessidade de regas e na manutenção de níveis apreciáveis das reservas hídricas.  
Ler Mais
     jul04 


Maio de 2021   

Maio de 2021

     As condições meteorológicas (oscilações nas temperaturas, quedas de granizo e intensidade do vento), terão provocados prejuízos localizados. No entanto, duma forma geral e atualmente, ainda se pode considerar que teremos uma recuperação das produtividades (kg/ha), de várias culturas permanentes, comparativamente ao ano anterior. Essas condições meteorológicas também determinaram especial atenção aos aspetos de ordem fitossanitária. As perspetivas de alimentação dos efetivos pecuários e de constituição de reservas, em termos de alimentos grosseiros armazenados, continuam a ser positivas, assim como o nível das reservas hídricas. Será ainda de salientar que, como a cultura do mirtilo tem vindo a ganhar importância regional, ano após ano, foi decidido passar a fazer o seu acompanhamento no âmbito do Relatório do Estado das Culturas e Previsão de Colheitas (ECPC), a partir deste mês de maio de 2021.    
Ler Mais
     jun14 


Abril de 2021   

Abril de 2021

     Observou-se uma recuperação no desenvolvimento de várias culturas, como nos cereais praganosos para grão e principalmente nas forragens e pastagens, com reflexo positivo na alimentação dos efetivos pecuários. Nas culturas permanentes prosseguiram as fases de floração/vingamento, devendo-se aguardar mais algum tempo para confirmar o real impacto da instabilidade meteorológica que ocorreu neste último mês. Assim, apesar das condições verificadas durante o mês de abril terem dificultado a realização de certas tarefas agrícolas, criando ainda condições para o desenvolvimento de doenças criptogâmicas, será de realçar os aspetos positivos da ocorrência de precipitação, cujos valores voltaram a aproximar-se dos normais para a época. As perspetivas de um progressivo e bem-sucedido desconfinamento, criaram expectativas positivas no que se refere ao escoamento dos produtos.  
Ler Mais
     mai06 


Março de 2021   

Março de 2021

       Um mês de março com muitos dias de céu limpo, temperaturas mais amenas, apesar de terem ocorrido algumas noites com formação de geadas, em conjugação com valores apreciáveis de humidade nos solos, tiveram um efeito positivo para a generalidade das culturas. Assim, assistiu-se a um relançamento da atividade vegetativa em muitas culturas arbóreas e arbustivas e houve uma recuperação no desenvolvimento vegetativo dos cereais para grão, das forragens e pastagens. Essas condições permitiram ainda a realização de várias tarefas agrícolas como, por exemplo, as adubações de cobertura em algumas culturas já instaladas, a preparação dos terrenos e o início da plantação da batata. Certas dificuldades de escoamento da produção, motivadas pela situação de pandemia, ainda preocupam os agricultores, que têm a expectativa que as restrições sejam progressivamente levantadas nos próximos tempos.  
Ler Mais
     abr22 


Fevereiro 2021   

Fevereiro 2021

     Neste mês de fevereiro a quantidade de precipitação foi relevante, constituindo um fator positivo, pois possibilitou um aumento das reservas hídricas, superficiais e subterrâneas, no entanto, teve o inconveniente de dificultar a realização de uma série de tarefas agrícolas. Relativamente às temperaturas médias, sobretudo a média das mínimas, a um janeiro mais frio, sucedeu um fevereiro mais temperado. Por esse motivo, muitas variedades de amendoeira entraram em floração mais cedo, como evidencia a fotografia que capeia o presente relatório. As crescentes atualizações de aumento da produção de azeitona para azeite ao longo dos últimos três meses refletiram-se na produção de azeite, com um aumento próximo de 20% relativamente à campanha anterior.  
Ler Mais
     mar04 


Janeiro 2021   

Janeiro 2021

     As condições meteorológicas durante grande parte de janeiro condicionaram o desenvolvimento de algumas culturas, situação normal para a época do ano. Por outro lado, a continuação da entrada de matéria-prima nos lagares determinou estimativas mais positivas na produção da azeitona para azeite, nomeadamente em Trás-os- Montes, onde se situa a maior parte da área do olival. A existência de um confinamento mais abrangente introduziu dificuldades no escoamento de alguns produtos agrícolas.  
Ler Mais
     jan31 


Dezembro 2020   

Dezembro 2020

     Neste mês de dezembro os períodos de precipitação, por vezes em forma de neve, dificultaram algumas tarefas agrícolas, mas a sua ocorrência, em conjunto com a formação de geadas, corresponde ao que se espera nesta época do ano. Foi possível ainda confirmar uma melhoria nas perspetivas relacionadas com a produção dos olivais para azeite, importante cultura regional, nomeadamente na área de Trás-os-Montes.  
Ler Mais
     dez06 


Novembro 2020   

Novembro 2020

     A precipitação dos últimos dois meses foi benéfica para os prados, pastagens e, genericamente, para as culturas que começaram o seu ciclo de desenvolvimento no novo ano agrícola, permitindo ainda uma certa recuperação das reservas hídricas. Essa precipitação também permitiu alguma recuperação na produtividade de culturas permanentes que não tinham concluído o seu ciclo de produção, como no caso do olival para azeite.  
Ler Mais
     nov06 


Outubro 2020   

Outubro 2020

     O início e, em alguns casos, a conclusão das colheitas, permitiram confirmar que, neste ano agrícola de 2019/2020, as condições não foram as mais favoráveis para várias culturas permanentes. Os níveis de precipitação de outubro, não conseguindo ainda inverter totalmente as consequências de mais um ano com períodos muito quentes e secos, permitiu alguma recuperação nos níveis de humidade nos solos e nas reservas hídricas, cirando melhores expetativas para os próximos tempos.  
Ler Mais
     out06 


Setembro 2020   

Setembro 2020

     As condições climatéricas verificadas ao longo do ano originaram um avanço significativo do ciclo vegetativo das diversas culturas, quer nas culturas temporárias de Primavera/Verão quer nas culturas frutícolas. As culturas forrageiras, sofreram algum atraso vegetativo essencialmente por falta de humidade nos solos, sendo que tiveram alguma recuperação no período seguinte à queda de precipitação deste mês. A precipitação ocorrida também permitiu o início normal das tarefas inerentes aos preparativos do novo ano agrícola, nomeadamente as sementeiras de cereais praganosos e de forragens anuais e pratenses.  
Ler Mais
     set06 


Agosto 2020   

Agosto 2020

     Este mês de agosto, em termos meteorológicos, confirma a tendência, que já se tinha manifestado nos últimos três meses, dos valores de precipitação serem inferiores aos normais, enquanto os da temperatura apresentam, praticamente desde o início do ano, a tendência de oscilar entre períodos em que os valores se afastam para bastante acima dos normais e outros em que se aproximam destes. Estas condições, conjugadas com outros fenómenos meteorológicos pontuais, terão contribuído para as quebras verificadas em várias culturas, comparativamente ao ano transato, nomeadamente no caso de determinadas permanentes, que constitui o grupo mais afetado até ao momento.  
Ler Mais
     ago06 


Julho 2020   

Julho 2020

     Neste mês de julho os fatores assinaláveis foram as elevadas temperaturas e os escassos períodos de precipitação que, quando ocorreram, vieram por vezes acompanhados por quedas de granizo que, provocando prejuízos significativos para os produtores atingidos, felizmente não foram generalizadas. Também será de salientar, resultado das condições anteriormente mencionadas, o elevado risco de incêndios que mais uma vez marca presença neste verão.  
Ler Mais
     jul06 


Junho 2020   

Junho 2020

     A instabilidade das condições meteorológicas, que tem afetado várias culturas, continuou a marcar presença durante o mês de junho. Como se desenvolve ao longo deste relatório, essa afetação tem sido direta, ao ter influenciado negativamente as fases de floração/vingamento das permanentes, e indireta, ao criar condições para o desenvolvimento de certas doenças e pragas. Também será de salientar a tendência para uma diminuição nos valores de precipitação, quando comparados com as normais climatológicas, o que parece acompanhar as anomalias descritas nos cenários de evolução climática associadas à emissão de gases de efeito de estufa.  
Ler Mais
     jun06 


Maio 2020   

Maio 2020

     Durante o mês de abril, a recolha da informação do Estado das Culturas e Previsão de Colheitas tinha sido realizada, genericamente, por contacto telefónico com as nossas fontes de informação. Com a primeira fase de desconfinamento a ter início a 4 de maio, a base estatística do relatório deste mês já utilizou a metodologia habitual, pelo que há tendência para a reposição do anterior grau de confiança nas estimativas. Do ponto de vista meteorológico, o mês de maio foi muito instável, em termos de precipitação e temperaturas, alternando períodos de diminuição brusca das temperaturas, com dias de calor mais intenso. Esta realidade não foi muito benéfica para as culturas permanentes, por ter afetado grandemente a floração e o vingamento dos frutos, particularmente sentido no caso da cereja, com quebras acentuadas mais significativas nas zonas de observação de Resende e da Beira Douro e Távora. O granizo ocorrido no final de maio, veio igualmente afetar as pomóideas, efeitos a avaliar com mais acuidade durante o próximo mês de junho. Com a abertura da restauração e de feiras e mercados locais, é expectável que o escoamento de alguns produtos agrícolas, que viram fortemente afetada a sua procura, possa melhorar significativamente. No entanto, esse efeito ainda é muito ténue.  
Ler Mais
     mai06 


Abril 2020   

Abril 2020

     O Estado das Culturas e Previsão das Colheitas (ECPC) é um projeto mensal supervisionado pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) que, desde 1945, disponibiliza informação de carácter previsional, relativamente a áreas, produtividades e produções globais das principais culturas, ao nível geográfico do Continente. Atualmente, na Região Norte, a recolha de informação é efetuada pelos técnicos da DRAP Norte distribuídos pelo território, sobretudo das delegações, sob coordenação da Divisão de Planeamento, Ajudas e Estatísticas. Atendendo à natureza da recolha de dados, o sentido de oportunidade é um fator crítico de sucesso no que diz respeito à divulgação da informação. Efetivamente, a necessidade de serem tomadas decisões de cariz político e económico de curto prazo, sobretudo pelas especificidades do setor agrícola, não se coaduna com a espera por dados obtidos por inquérito ou de dados administrativos obtidos em organismos de intervenção e coordenação económica em áreas definidas. Esta necessidade tem sido particularmente sentida nos últimos anos e com tendência a intensificar-se, em resultado dos efeitos resultantes das alterações climáticas. Os períodos de seca prolongada e de acontecimentos meteorológicos extremos, cada vez mais frequentes, exigem uma constante monitorização do Estado de Culturas e Previsão de Colheitas (ECPC). Neste período em particular, motivado pela COVID-19, o ECPC tem sido uma ferramenta indispensável para que o Gabinete de Planeamento, Políticas e Administração Geral (GPP) produza a informação regionalizada da evolução do setor junto do Ministério da Agricultura, por forma a serem tomadas as medidas urgentes com vista à minimização de risco de retração do VAB do Complexo Agroali... 
Ler Mais
     abr06 


Março de 2020   

Março de  2020

     No mês de março observou-se uma certa instabilidade das condições atmosféricas, o que já era previsível, tendo em conta que, durante o mesmo, ocorreu o final do inverno e o princípio da primavera. Portanto, tratou-se de um período de transição. Assim, tivemos dias muito nublados e com alguma precipitação, nomeadamente durante a noite, contrastando com dias ensolarados. As temperaturas também apresentaram uma oscilação, por vezes com valores mais primaveris, outras vezes com valores mais invernais (tivemos situações de acentuado arrefecimento noturno com formação de geadas e locais onde houve queda de neve).  
Ler Mais
     mar06 


Fevereiro 2020   

Fevereiro 2020

     Ao longo do mês verificou-se uma certa oscilação das temperaturas, mas a tendência geral foi para um progressivo aumento, nomeadamente das diurnas. No entanto, em muitos dias observou-se uma grande amplitude térmica, com acentuado arrefecimento noturno e formação de geadas em algumas zonas da região. Os nevoeiros e neblinas matinais marcaram presença ao longo do mês em vários locais. Os períodos de céu muito nublado foram pouco frequentes e a precipitação, nos poucos dias em que apareceu, foi maioritariamente fraca.   
Ler Mais
     fev06